02 maio 2010

Concorrência em todos os campos!

Postado por Paula Barra às 22:35
Aproveitei o post da Mari, super calcinha, amiga, para ilustrar um pouco do que é essa tal paixão masculina. Concorrência nós, mulheres, já temos em todos os campos. Basta ir ao shopping, bares, baladas, aí nem se fala, que lá estão várias daquelas que querem aproveitar o nosso momento de distração para atacar. Mas convenhamos, no campo de futebol? Inusitado? Não.

Já não é de hoje que homens se estapeiam, batem, xingam, beijam, apertam, usufruem um pouco do corpo do outro. Homens. Em um dia qualquer, você está com seu namorado e comenta daquele amigo sensível que chorou ao ver Moulin Rouge. A resposta dele: GAY! Sem ter como contestar, você apenas ri e se cala. Mas em final de campeonato de futebol ou naquele jogo decisivo falar que o torcedor fanático que beijou o jogador que conseguiu o GOL no último minuto de jogo é gay, é um absurdo! Você, insensível mulher, está louca? Isso é paixão, é raça! Não tem como contestar. Sem entender novamente, você se cala.

Para demonstrar melhor, os grandiosos momentos de euforia desses homens movidos pela paixão:

1º) Ganso abraça Neymar após gol do Santos na final do Paulistão.

2º) Fredrik Ljungberg e um amoroso torcedor.

3º) Maradona recebe caloroso beijo do Tevez.




Esse paixão masculina é antiga. O futebol está em todos os momentos da vida do homem. Até para retardar a ejaculação, lá estão os queridos e amados jogadores de futebol. A rede britânica Lloydspharmacy.com fez uma pe squisa com seus consumidores para descobrir no que os homens pensavam para retardar a relação sexual. Resposta: Jogadores de futebol.

Na divulgação do levantamento, publicado pelo The Sun, os ingleses declararam que o jogador Emile Heskey, centroavante do Aston Villa com 1,88m de altura, é um dos mais lembrados na hora H. Outros homens revelaram que pensam na escalação completa do Arsenal.

Escalação do Arsenal

Jogador Emile Heskey


Para tentar compreender essa paixão, o historiador Leornardo Affonso de Miranda Pereira, professor do Departamento de Teoria Literária da Unicamp, respondeu esta questão no seu livro "Footballmania". Ele destaca alguns pontos que fazem do futebol um esporte especial para o brasileiro: ser popular, ter representação nacional, e a convicção de que o Brasil joga o melhor futebol do mundo. É em 1938 que se enraíza no país o sentimento de que brasileiro joga futebol de uma maneira diferente. "Acredita-se que o Brasil tem ginga, tem o futebol malandro, que valoriza o drible e que o diferencia de todos os outros países",como argumenta o pesquisador


E é exatamente pelo fascínio do brasileiro por esse esporte, que hoje, na final do campeonato paulista de futebol, quis ilustrar como esses momentos de vibração, emoção, comoção, alegram também as mulheres, que muitas vezes sem entender, apenas apreciam esses delicados momentos, cara a cara, entre torcedores e jogadores ou jogadores e jogadores. Uma homenagem a esses homens tão apaixonados, uma ressalva, ao futebol.

Uma observação para vocês, leitores: ainda faltam 40 dias para Copa do Mundo, e não poderíamos encontrar um momento melhor para discutir sobre esse assunto. Para melhorar as pautas, podem mandar sugestões para o blog. Tema: homem e futebol.

1 comentários:

Mari Lima on 3 de maio de 2010 00:27 disse...

Hahahahaha verdade.. esses homens são muito contraditórios!

Postar um comentário

 

Chá de Calcinha Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare